Fórum Online

Fórum Online


Através do Fórum Online você pode participar das discussões e projetos da ABRA GAGUEIRA.

Escolha um dos fóruns abertos e escreva a sua opinião sobre os temas sugeridos, faça perguntas, tire suas dúvidas e proponha novas discussões.

A ABRA GAGUEIRA não se responsabiliza pelo conteúdo das mensagens postadas nos fóruns e reserva-se o direito de excluir mensagens consideradas impróprias aos seus objetivos.


Pessoas que Gaguejam, Inspirem-se! Saulo Roston (Encontros)

sábado, 23 de outubro de 2010


Saulo Roston, vencedor do Programa Ídolos edição 2009. Após um breve show, começou seu depoimento.

"Estou falando melhor não só pelo SpeechEasy, como também treinei. Perguntar alguma coisa na rua? Santo GPS. Ser gago não é brincadeira não.

Uma coisa bem legal de ser gago é que quando somos crianças, aprendemos a nos esquivar das coisas mais fácil. As pessoas zoam mesmo na escola. Aprendi uma coisa na escola: antes da pessoa me sacanear, eu me sacaneava. Um dia na aula de português, sobre crase, a professora disse: quando vocês lerem uma crase, leia a a. Então respondi: pode me passar, porque disto estou dentro. Na escola a gente brinca mesmo. Somos diferentes.

Primeiro, é uma dificuldade, todo mundo tem dificuldade. Esta é a minha dificuldade e outros tem diferentes. Só precisamos encarar as coisas de um jeito diferente. Se é só uma dificuldade, passa por cima. Fico bravo quando alguém ri quando estou falando algo sério, pois perdem o foco. Eu brinco pra voltar ao que estava falando.

Porque é bom ser gago? Eu estava na escola, vamos supor que tivesse uma apresentação de teatro na escola. Eu pensava: eu não vou, mas porque? Eu arrumava motivo para não ir, mas não poderia ser por causa da gagueira. Acabava que eu ia em coisas que eu nem precisava. Essa dificuldade me colocou num monte de coisas, pois era assim que eu ia mesmo. Temos que encarar as coisas de um jeito diferente que dá tudo certo.

Muita gente acha que não sou gago, alguns acham que é fingimento.

Resolvi ser cantor e entrar no Ídolos porque eu quis isso pra mim. Onde eu for, a gagueira vai atrás. Não tem nada demais eu ter ido para o Ídolos. A gente é gago? É, e daí? Não precisa ficar em casa por causa disso, se trancar. Encare como normal, literalmente normal. É uma coisa que nos coloca a frente , porque conquisto as pessoas mais rápido, sou tratado como os outros, sou como qualquer um. Tenho uma dificuldade que não consigo esconder e me coloca numa posição mais próxima da pessoa que me vê, que vai no show. O difícil não é quando canta bem, difícil é conquistar as pessoas sem microfone. As pessoas simpatizam com você, porque você é assim, gostam de graça, de verdade. Temos vários amigos, quando queremos, arrumamos 20 vezes mais amigos. Encare isso como coisa boa.

Curta a vida. Isto não é barreira entre as pessoas, isso nos ajuda. É claro que pode dificultar um pouquinho, mas não é impossível.

No Ídolos, eu ficava mais nervoso ao saber que ia dar entrevista para o Rodrigo Faro do que para cantar. Não dava tempo de falar o que eu realmente queria, tentava ir por outros caminhos e não davam certo. Achei outro jeito de me expressar, falando o que me vinha à cabeça, sem planejar, simplesmente falava.

Esqueçam, sejam felizes.

O SpeechEasy realmente ajuda muito, mas tem algumas coisas que são difíceis, mas nos acostumamos. O aparelho dá a impressão que tem um monte de gente falando junto. Eu crio um ritmo quando estou usando.

Gago é um ser humano instável, às vezes eu acordo bem, mas estou meio aflito com algumas coisas e fico muito gago. Assim não há aparelho que ajude.

Eu entrei aqui porque eu queria demais vir. Vim dar meu relato porque me preocupo muito. Conheci um menino gago que não falava por ter vergonha, nem amigos na escola. Isso é muito preocupante. Acho que isso começa em casa, quando não se consegue conversar com a família, não tem coitadinho, ninguém é coitadinho. Se alguém aqui tem dificuldade de ir pra escola ou pra outro lugar, esqueçam disso um pouco porque gagos sempre seremos, tem terapia, mas sempre daremos uma travadinha. Viva uma vida leve, isso não tem nada demais. Só ajuda a gente em um monte de coisas, atrapalha, mas sempre conseguimos driblar. Aproveitem a vida.




Comentários (4):
30/05/2016
02h24min
Diego Nogueira Gomes (Diego Nogueira Gomes)
Também sou gago, quero ser Delegado de Policia mais por conta desse probleminha tenho um pouco de medo na hora de apresentar trabalhos para sala toda, de travar bastante, se alguém estiver um grupo no zap por favor me coloquem. 21 9 81388747
12/03/2011
20h59min
valter rocha (valter rocha)
" acho q temos q ser otimistas se queremos ser felizes, e mais, todo mundo tem problemas eu sou mais um é só procurar encarar a vida de modo positivo"
26/10/2010
21h51min
FABIANA CARLAS NOVELLI (FABIANA CARLAS NOVELLI)
" Estava presente no 3 Encontro de Gagueira em Vila VelhaES e pude verificar que quase todos nós gagos passamos pelas mesmas dificuldades na vida. Saulo retratou isso muito bem e com bastante discontração no seu depoimento, que acima de Tudo temos o Direito de Sermos felizes como Somos!!! Amei conhecer ele e o depoimento dele e dos colegas presentes foi muito fortalecedor e mais um motivo para continuarmos lutando na vida e sermos felizes Sempre, apesar do que temos, Somos pessoas com Alma e Sentimentos pulsantes!!! ! Parabéns a Todos nós!!!!!
24/10/2010
19h23min
Rafaela Silva (Rafaela Silva)
"Viver sem medo de ser FELIZ!!.."Podemos ser felizes independente da gagueira, nossa vida gira em torno do que somos e fazemos em prol das nossas conquistas: pessoal e profissional. Saulo é um exemplo.



Comentar PREENCHA O FORMULÁRIO ABAIXO E ENVIE A SUA MENSAGEM PARA COMENTAR ESTE TÓPICO
NOME: E-MAIL:
MENSAGEM:

Qualificação QUALIFICAÇÃO
 Média Atual:
0,0
PéssimoRuimRegularBomExcelente
selecione
Links Relacionados LINKS RELACIONADOS (Encontros)
- Abertura
- Questões mais frequentes de pais e professores sobre a gagueira infantil
- Etiologia e diagnóstico da gagueira: conceitos atuais
- Abertura
- Gagueira no adulto: como a fonoaudiologia pode tratar

Nome:      Email:      


Copyright © 2005/2017. Associação Brasileira de Gagueira - ABRA GAGUEIRA

powered by
ID360 NM